sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Tempo


O tempo...

O tempo lá fora
não para, não espera,
não traz de volta quem eu era,
mas me leva adiante...

E ainda que eu não queira,
que eu relute,
que eu não pare e escute,
o tempo me mostra;

num reflexo, num espelho...
Às vezes na dor,
então vejo quem sou,
eu ainda sangro.

O tempo lá fora
me fez esquecer aos pouquinhos,
o que deixei pelo caminho
e trouxe flores novas;

o tempo levou embora,
levou como nas ondas do mar,
a oferenda que eu não quis entregar,
mas que eu deixei partir.

Porque o tempo lá fora
não para, não espera,
não traz de volta quem eu era,
mas me leva adiante...

E quem sabe,
um pouco mais crescido.

"Uilton David"

12 comentários:

Bobby Souza disse...

Muito lindo seu poema, tem muita leveza e realismo, escrevo um tanto parecido com você!
Parabéns!

luispaulomarinho disse...

muito legal parabens

Flôrismeiire Souza disse...

Muito boom, são rarissimos escritoores atuuaais quee escreevam brilhantemente como vs!'

Cristiani disse...

Muito lindo, parabéns pelo seu trabalho... Adorei...!Tem suavidade e realismo.....

Mimi disse...

Amei seu trabalho, amo poemas e os seus são perfeitos, escritos com a alma que eu sei...

jessika disse...

Nossa... muito bom trabalho!!! continua assim... um verdadeiro poeta!!!

Sara disse...

Amei muito realista !!!!
Adoro que falem a verdade ""
Por que não podemos voltar e criar um novo início mas, podemos começar agora e criar um novo final ...
Continue :D

amanda pereira disse...

Muito bom, meus parabéns espero que o mundo tenha mais artistas assim!!!

Nane disse...

muito legal,

Nane disse...

sério msm, achei simplesmente lindo. Parabéns

Cristiano disse...

Aí lindo esse poema ! Adorei d verdade !

Raphael Dimitri disse...

Lindo que chegou a bater no peito uma saudade de mim (que eu era), mas vamos adiante... :)

Postar um comentário